sábado, 15 de julho de 2017

Votorantim espera licença da Cetesb para utilizar aterro

Jornal Cruzeiro do Sul
Larissa Pessoa

Desde o início deste ano a Prefeitura de Votorantim já recebeu duas multas pela má gestão do aterro - DIVULGAÇÃO VOTORANTIM

Enquanto aguarda uma emissão de licença de operação para colocar em funcionamento a quarta célula do aterro sanitário municipal, a Prefeitura de Votorantim realiza a coleta e descarte do lixo por meio de contrato emergencial com a Sanepav - Saneamento Ambiental Ltda. A empresa foi contratada no dia 1º de junho para restabelecer a normalidade na coleta, até então realizada por servidores e que estava prejudicada devido à mudança na escala das equipes. Com um teto orçamentário de R$ 1.723.278,66 para 60 dias, o contrato foi renovado com o mesmo valor empenhado.
 
 
A quarta célula do aterro, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, está pronta para receber o lixo coletado diariamente na cidade. Está numa área de 11.500 m2, com cerca de cinco anos de vida útil. O município concluiu as etapas para a implantação e solicitou a licença de operação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). Paralelamente, de acordo com o governo, foi feita a regularização da célula anterior com cobertura da camada de terra, restando o plantio de grama nos taludes laterais e drenagem de água pluvial. A ação faz parte da regularização do espaço às margens da rodovia Raimundo Antunes Soares (SP-79).
 
Desde o início deste ano a Prefeitura já recebeu duas multas da Cetesb pela má gestão do aterro sanitário. De acordo com o órgão estadual, o espaço estava inadequado e podia ser interditado. O aterro estava com a terceira célula em seu limite e a estrutura para a implantação da quarta célula não havia sido iniciada pelo governo anterior, ocasionando assim as multas. De acordo com Fernando Oliveira (DEM), prefeito de Votorantim, na última quarta-feira fiscais da Cetesb visitaram a nova área e devem emitir a licença de operação na próxima semana.
 
Coleta reavaliada
 
Segundo o prefeito de Votorantim, assim que houver o parecer positivo do órgão estadual para o uso do aterro, será reavaliada também a situação da coleta na cidade. Hoje o contrato emergencial abrange coleta e descarte, mas assim que o município não precisar mais terceirizar o segundo serviço, está prevista uma economia, já que o pagamento é feito conforme o peso do material recolhido.
 
Enquanto a Sanepav é responsável pelas atividades relacionadas ao lixo em Votorantim, os coletores efetivos da Prefeitura estão trabalhando na coleta de inertes pela cidade, ou seja, dando apoio às ações da Operação Cidade Viva. Os motoristas foram para outros setores e os demais servidores, em desvio de função na coleta de lixo, retornaram aos setores de origem. O prefeito estudará se a coleta ficará em definitivo com empresa ou se os servidores voltarão ao serviço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ouça a Rádio Cultura Votorantim